Kids Archives | By The Eyewear
Meu pequeno usa óculos!

E de repente você descobre que seu pequeno vai precisar de óculos. Antes de transformar isso num bicho de sete cabeças, descomplique!

Pare, pense, respire fundo e aja diferente. Na maioria das vezes, são os pais que passam para as crianças o medo e o pré-conceito e de que usar óculos não é bacana. Esqueça seus traumas de infância e acredite: hoje, usar óculos não carrega mais o estigma e peso de antigamente. Que tal fazer disto algo divertido?

Além de todos os cuidados técnicos que devem ser muito bem avaliados junto a um oftalmologista, é importante dar autonomia para que eles se sintam à vontade e escolham armações que tenham a ver com eles, com as quais eles se sintam bem. Hoje existem inúmeras opções de modelos super modernos, divertidos, com armações coloridas e formatos diferentes. As crianças têm que divertir. 

Por isso, tente não influenciar na sua escolha. “É comum recebermos pais bem diferente. Um é mais extrovertido e prefere que o filho escolha óculos coloridos e diferentes. Já o outro é tímido e prefere algo mais básico”, conta Miguel Giannini, esteta ótico com mais de 50 anos de carreira. Ele dá a dica: “contenha seus impulsos e deixe q ele seja o protagonista, deixe que ele faça sua escolha sem interferências”. 

Com o modelo escolhido, certifique-se que seu filho está confortável e satisfeito com a escolha. Isso pode levar tempo, por isso não tenha pressa, este é um momento muito importante da vida do seu pequeno. 

O objetivo é que ele veja os óculos como item de estilo e não como algo obrigatório! Eles vão curtir tanto o novo acessório, que os amiguinhos que nem precisam usar vão querer usar um!

 

Manual de bons  modos…diante de uma criança que usa óculos

Os pequenos sofrem bullying voluntário ou involuntário mais do que imaginamos. Vamos nos policiar. Já falamos mil vezes que óculos não são motivo para bullying e uma criança de óculos não precisa de pena, ela precisa de auto afirmação.

Sabemos que uma criança de óculos não é tão comum quanto se deparar com uma criança loira. Ok. Sabemos também que todos temos uma opinião e possivelmente perguntas a fazer ao pai/mão. That’s ok. Mas pense antes de fazer perguntas óbvias.

Vamos tentar evitar:

“Eles são de verdade”? Não, mané! Vivo em constante estado de Halloween!

“Qual o problema dela (criança)?” Problema nenhum! Se sua curiosidade for tamanha e você quiser mesmo saber o grau de miopia ou estrabismo ou algo assim na criança faça-o sem associar à palavra ‘problema’. E não aja com espanto. Se não for conjuntivite não é contagioso!

“Tadinho” De você, né! Numa boa, a criança está enxergando o mundo, conseguindo se desenvolver e interagir com seu entorno graças aos óculos. Não sei bem onde entra tadinho, a não ser na sua testa!

“Olha quem chegou: Harry Potter / um Minion / o garoto do Jerry Maguire / a garotinha de Little Miss Sunshine” Nenhuma das opções acima. Só uma criança mesmo, com nome e RG próprios. Quer perguntar a ela?

O primeiro passo para transformar os óculos em um necessório é fidelizar os pequenos, e isto só se faz possível diante de reforços positivos. Na próxima vez que vir uma criança de óculos pare e pense em todas as coisas negativas que você quando pequeno viveu ou viu um colega seu que usa óculos viver. Você não quer propagar isto, quer?

Matéria originalmente publicada no Portal Opticanet.

 

Crianças de óculos? Show!

Cada fase uma armação!

Quem concorda que criança com óculos é a coisa mais fofa? E dependendo do modelo, elas ainda podem ficar lindas e super estilosas.

 Na hora de escolher qual é o óculos ideal para o pequeno, temos que ficar atentos a alguns detalhes, afinal, é preciso conhecer o tipo de armação e garantir que ela fique bem confortável.

A primeira dica é fazer com que eles criem amor pelo novo acessório. Deixe que seu filho escolha o tipo de armação e a cor. Como já falamos por aqui, isso é importante para eles terem autonomia de decidir com qual modelo vão se sentir melhor.

O segundo passo e o grande desafio é descobrir se a armação escolhida é ideal para o rosto dele. É fundamental que os óculos fiquem perfeitos! Não pode ficar apertado, largo ou caindo. Qualquer incômodo vai fazer com que a criança queira tira-los, o que pode dificultar bastante o período de adaptação.

Nesse caso, preste atenção se o modelo escolhido não aperta atrás da orelha, para que não cause dor de cabeça – se isso acontecer, peça para o profissional alargar um pouco – ou apertem o nariz a ponto de ficar machucado ou com aquela marquinha causada pela pressão. Também não deixe que os modelos sejam muito grandes a ponto de passar a sobrancelha, pois isso vai dificultar na hora de enxergar. O ideal é que tenha um tamanho médio e que ele consiga ver todas as direções sem nada que atrapalhe.

Para escolher qual é o material ideal, siga algumas orientações. A maioria das armações para crianças já são elaboradas com funções de durabilidade e leveza, fatores fundamentais. O titânio, por exemplo, é um material bem resistente e pode ser uma boa opção para os pequenos. Para as lentes, as recomendadas são de policarbonato, por serem mais resistentes aos impactos do que o plástico e o vidro, por exemplo.

Como as crianças ainda não possuem o nariz totalmente desenvolvido, as armações de óculos podem ficar escorregando e atrapalhar ainda mais na hora de conseguir enxergar. Normalmente, as que possuem almofadas são ajustáveis ao nariz e mais indicadas.

As hastes também são essenciais na hora do conforto. Alguns modelos podem machucar o rosto da criança na parte que dobra o óculos. Para isso não acontecer, as dobradiças de molas são super recomendadas, pois além de durarem mais, não machucam na lateral.

O importante é deixar com que ele se sinta à vontade para escolher o modelo preferido e fazer com que o acessório fique tão confortável que ele nem vai que está de óculos.

Com a armação escolhida, é só ter calma para que ele se adapte e curta o novo acessório!

Sons + Daughters

Coolest kids around

Descoberta de hoje: Sons + Daughters. Marca canadense infantil fundada em 2011. Não vou entrar no mérito dos atributos básicos como: conforto, segurança, lentes com proteção UV e caimento perfeito. Este é o pacote básico.

Os designers Shiva Shabani e Calvin Yu sacaram o óbvio e foram além:

Enxergamos nas crianças o futuro, e o futuro é brilhante

Sons + Daughters

Simples. Partindo desta necessidade de dar espaço e ferramentas para que as crianças possam começar a desenvolver gostos e identidades pessoais ainda na infância, os designers lançaram esta marca que trata o óculos como uma brincadeira. São formas que variam desde o famoso coração, visto em Lolita, ao tradicional óculos oval do Lennon, passando por modelos assimétricos.

A marca faz apenas um lançamento por ano e cada coleção tem um tema claro. E todos brincam com o imaginário infantil. A primeira coleção re-descobria os ícones pop. 2013 foi o ano dos personagens. A coleção permitia que as crianças respondessem à fatídica pergunta: ‘o que você quer ser quando crescer’, através da escolha do seu óculos. 2014 trouxe todo o espírito livre dos hippies para as armações. E este ano a marca re-visitou ícones das coleções passadas e o enfoque está em ser original e único, enquanto ser humano.

Todos os modelos estão disponíveis em 3 tamanhos e contam com modelos óticos e solares.

Save

Uma menina, muitos óculos

Uma menina adorável de 3 anos, viciada em quebra cabeças, aspirante a fashionista e amante de óculos de sol. Conheçam Kaira e sua mãe, Veneta, Búlgaras adeptas de looks criativos, minimalistas, confortáveis e nada convencionais.

Veneta é autora do blog Edgy Cuts que explora a criatividade do dia a dia de uma mãe super descolada, que faz compras apenas quando necessário e explora incansavelmente a individualidade da filhota. Aqui ela nos conta como foi que ela transformou os óculos de sol em um ‘necessório’ para a jovem Kaira.

Quais as marcas de óculos que a Kaira mais gosta?

Sons + Daughters com certeza! As armações são divertidas e diferentes o suficiente para cativar as crianças e permitir que elas abram a cabeça e a imaginação. A marca compartilha alguns dos valores fundamentais para mim e minha filha, dentre os quais o mais importante é enaltecer a  originalidade e o individualismo.

A Kaira já escolhe seus próprios pares? (Sabemos que ela é uma mini colecionadora).

Kaira costuma passear comigo e frequentemente entramos e saímos de lojas, só para ver o que há de novo. O que eu faço é pré-selecionar alguns modelos que eu gosto e acho que ficariam bem nela, e eu os entrego para ele para que pareça que a escolha final foi dela. Com isso consigo ajudá-la na escolha, e ela pratica sua própria independência. Eu preso muito a construção da personalidade e da independência dela.

Se eu deixasse que ela escolhesse tudo, sairíamos por aí com óculos cheios de gliter, strass e corações! Foi ela quem escolheu o modelo XO sozinha. Alguns acham este óculos bizarro, mas ela ama porque já mostrou que gosta de ser diferente e chamar a atenção para si (do alto dos seus três anos!!!)

Como você a ensinou a usar óculos de sol ? A adaptação foi difícil no começo?

Foi um logo processo. Começamos bem cedo, quando Kaira tinha 6 meses. Eu e o pai dela amamos fazer passeios de bike e trilhas nos finais de semana, e a Kaira sempre nos acompanhou. Desde os primeiros meses eu sempre colocava óculos de sol e muito filtro solar nela. Como todo bebê, ela teimava em arrancá-los. No começo vencemos pela cansaço. Sempre que meu marido e eu saímos de casa, automaticamente colocamos nossos óculos de sol, e Kaira começou a achar isto bacana e resolveu nos imitar. Hoje, aos três anos, ela também não sai de casa sem seus óculos.

Você tem dicas e truques para os pais que estão sofrendo para conseguir convencer seus filhos de que óculos é legal?

Meu conselho aos pais é: liderar pelo exemplo. Seus filhos vão seguir porque eles adoram você e o que você faz. Peça às outras pessoas que elogiem seus óculos para que seus filhos possam ouvir, mas o faça de maneira genuína, porque os pequenininhos são ótimos para sentir o cheiro de ‘fakery’ no ar. Seja confiante e divertido com seus óculos. Esta atitude será copiada pelos pequeninos.

Você acredita que os óculos podem ser uma ferramenta para a criação do imaginário infantil, e a construção de sua personalidade, ou você os vê apenas como um aparato para proteger os olhos?

Os dois. A saúde de uma criança é primordial. Eu mesma sei do mal que causei meus olhos por conta dos anos que fiquei torrando no sol sem nenhuma proteção. E não quero que isto aconteça à minha filha.

Por outro lado, desenvolver um senso de estilo é vital para que as crianças posam construir suas personalidades. Isto, por sua vez, aumenta sua confiança e seu senso de auto estima, o que também é bom para a  saúde deles e a nossa.

Kaira não precisa de óculos corretivos, verdade? Arriscaria dizer que ela já os usa como ‘statement pieces’, muitos dos quais são audaciosos para sua idade. Ela já sofreu algum julgamento, como bullying por conta destas escolhas não convencionais?

De fato ela não usa lentes corretivas. Minha filha está crescendo muito rápido, e está começando a desenvolver seu próprio estilo. Os óculos naturalmente viraram ‘statement pieces’ para ela. Em casa, todos temos sensos estéticos bem diferentes, eu mesma sua uma ex-punk cheia de atitude, e sempre buscamos transmitir isto para ela. Eu acho que ela já tem um senso de si e acredito que quanto mais ela amadurecer, menos sujeita a pressões externas ela estará. O melhor caminho para a educação é a auto confiança, e acho vital que os pais tornam-se os principais influenciadores de seus filhos. Estejam alinhados, porque se e quando alguma coisa que se assemelhe ao bullying acontecer, vocês estarão melhor preparados e certamente mais unidos. Elogie os outros em seus look enquanto você estiver com seus filhos. Seja bom para as pessoas , é contagioso.

Tal mãe, tal filha by Chloé

A Chloé levou seu romantismo, paleta de nudes e elegância ao mini mundo das crianças.

A linha de eyewear da Chloé é uma adaptação da linha adulta. Os modelos mais representativos da Maison foram redesenhados em mini versões perfeitas para o rostinho das pequenas trendsetters.

Os eleitos para esta primeira coleção foram os já clássicos, Myrte, Suzanna, Boxwood e Nerine. A coleção é deliciosamente romântica, feminina e lúdica, fazendo referência ao ambiente urbano e à delicadeza das meninas e seus traços.

Como se não bastassem estes designs solares ultra fashion, temos ainda a linha ótica com strass, acetatos pastéis e modelos gatinho. Chiquissime!

PS_Cadê minha mini me?

 

Ainda no tema das crianças: Zoobug

Não consigo frisar suficiente o quão importante é dar às crianças proteção e diversão.

Pensando nesta ‘necessidade’ a marca Zoobug foi criada em 2006 pela Dra Julie Diem Lee, com o intuito de fazer óculos “cool e divertidos” para crianças de 0 a 12 anos (se é que hoje em dia um mini adulto de 12 possa ser chamado de criança!). A marca desenvolve óculos de grau e óculos solares. Todos cheios de bossa, cores, muito resistentes, todos com lentes com proteção UV, e sobre tudo, cheios de personalidade e infantilidade. Sim, ser criança, agitada, descolada e curiosa é uma coisa bárbara e deve ser estimulada.

Todos os modelos são desenhados inteiramente pensando na anatomia dos nossos pequenos, nenhum óculos é uma verão adaptada de algum modelo adulto.

A linha bebê vem com faixas ajustáveis que prometem não incomodar as crianças. Ambas as linhas: ótica e solar são descoladas na medida certa
.

Detalhe, a marca entrega no mundo todo.

Como se não bastassem todos os detalhes acima, comprar na Zoobug ainda significa fazer o bem. A marca doa óculos para a ONG Orbis que os entrega a crianças na África, Ásia e América do Sul, para que todos possam enxergar adequadamente.

 

Mini fashionistas

Mini fashionistas, esta é para vocês

Escolher um óculos é um processo absolutamente pessoal, delicado e delicioso. Nós, adultos sabemos do prazer e segurança que o par perfeito nos proporciona, sem entrar no mérito das múltiplas atitudes e posturas que a variedade de armações traz consigo. Se nós, que nos julgamos coerentes, seguros e inteligentes passamos por todas estas etapas no momento da escolha, imagine o que este elemento externo representa para as crianças???

Lembro claramente dos meus amigos que usavam óculos quando pequenos. Eu sempre quis estar na pele deles. Aquelas armações lhes davam poderes, eles se diferenciavam dos demais. Apesar do uniforme, da carinha de criança, dos aparelhos dentários que muitos usávamos, eles tinham um quê a mais, os óculos! Ai que inveja!!! Apesar deste meu desejo inusitado, meus amigos detestavam usá-los. Eram bulinados e vítimas de piadas. Certamente e infelizmente talvez esta atitude ainda exista dentre as crianças, mas este texto veio para ressaltar uma mudança que acho fundamental: novas opções.

Há vinte e poucos anos haviam poucas escolhas óticas para as crianças. A maior parte dos modelos eram redondos, azuis para os meninos e floridos para as meninas…tudo com cara de xuxu. As lentes não contavam com a tecnologia de hoje, eram grossas e davam aquele efeito ‘fundo de garrafa’. Muitos amigos meus cresceram traumatizados e envergonhados dos óculos. Quem pode operar a vista o fez, correndo, os demais usam lente de contato.

Este desabafo todo veio para contar o seguinte: óculos é show! E isto vou seguir dizendo. Mas o mundo não acontece só na minha cabeça e as marcas que mais admiro sacaram que óculos é a nova bolsa, e que as crianças são os adultos de amanhã… logo, passaram a criar linhas infantis bacanérrimas, que enaltecem a personalidade dos nossos pequenos e que permitem que eles se expressem e tenham orgulho desta ferramenta tão maravilhosa.

Papais e mamães, chegou o momento de dar aquele ‘up’ nos óculos (sejam com grau ou não) dos filhotes.

A marca alemã Mykita (cujas peças nós, adultos cobiçamos, SIM), lançou sua primeira linha infantil: MYKITA FIRST, com os mesmos materiais, cores interessantes, e design arrojado, porém minimal, que a marca alemã trabalha tão bem. A campanha é pra lá de fofa e permite que pais e mães combinem looks (leia-se óculos) com seus pequenos! Demais, né?
Chega de looks sem graça e sem expressão.

PS_ Quem quer me empresar uma criança para eu sair por aí combinando óculos? 🙂

 

Mini Size, Maxi Design

Vamos ensinar nossos pimpolhos a amar óculos desde jovenzinhos, e acabar de vez com o estigma do “4-olhos”, e do desconforto de ser agitado e ter usar óculos que não veste como uma luva? Embarque nesta viagem: Mini Size, Maxi Design.

A marca francesa JF Rey lançou uma linha com tecnologia patenteada com soluções para todos estes traumas ligados à infância. As hastes são ajustáveis (no comprimento) e com isto se adaptam perfeitamente à morfologia das crianças.

São três níveis e o ajuste é tão fácil que pode ser feito em casa. A vantagem: os óculos duram mais tempo durante esta fase em que eles crescem enlouquecidamente, o que significa: menos tempo se adaptando a novos modelos. As armações apresentam design e cores divertidas e leves. Vá em frente, JUST AJUST!

Etnia lança linha kids

Etnia versão júnior.

Meu terceiro par de óculos era da Etnia Barcelona, então nem preciso dizer o amor que tenho por esta marca. A Etnia é espanhola. Trabalham basicamente com acetato, e investem muito mais em cores exclusivas do que formas, de modo que os óculos são sempre bem descolados.

Quando soube que a Etnia resolveu relançar a linha kids e teens fiquei eufórica! Vamos investir na personalidade dos formadores de opinião de amanhã. É justamente esta a proposta da marca.

A coleção traz 12 modelos, cada um disponível em 8 a 10 cores diferentes, e note que não são cores chapadas, alguns modelos mais ousados contam com duas ou três combinações de cor…super cool.


Já assistiu?
Tem mais