Videos Archives | Página 4 de 5 | By The Eyewear
Como usar óculos e make

A especialista em óculos Chantal Goldfinger dá todas as dicas de como combinar o acessório com a maquiagem certa no episódio de estreia do seu programa na TV Vogue.

Dicas fáceis de estilo para quem usa óculos

Mari Flor da Rosa autora do site Closet da Mari ensina como usar óculos de dia e à noite, sem medo, sem preconceito e sem gastar muito. Aperte o PLAY!

Organizando os óculos da Chantal

A expert em organização, Carol Martins da Arte de Organizar, mostra como se deve guardar, limpar e organizar uma coleção de óculos. Dicas bárbaras e ótimas risadas. Afinal, aqui os óculos mandam, o resto, são meros acessórios.

Manual sobre: óculos

Nossa especialista responde às pricipais dúvidas referentes ao uso (correto) de óculos, seja de grau ou solar.

 

 

Como combinar óculos e acessórios

Nossa especialista Chantal Goldfinger recebe duas convidadas de peso, Barbara Migliori e Luiza Setubal, para solucionar de vez este problema: Mix and match de óculos com acessórios sem perder o charme.

pq by Ron Arad

Os óculos do pq by Ron Arad são uma maravilhosa obra de arte que mistura arquitetura, impressão 3D, design e uma extra dose de irreverência.

Eu não fui sempre assim

Usar óculos é mais ou menos como aprender a andar de sapato de salto alto, sabe?

Adquirir gosto pelos óculos é um processo. Não nascemos sabendo escolher ou usar óculos. Eu mesma não fui sempre assim, não comecei com este modelo PAH. Meu primeiro óculos era bem normal, azul claro, depois mudei para um tartaruga, anos mais tarde um vermelho, e aos poucos fui adquirindo confiança para ousar mais. É isso que quero passar para você! Vamos tentar?

Uma relação sem traição

Quer saber como desenvolver uma relação duradoura com seus óculos? Aquela de amor sincero, sem traição?

Vem que te conto!

 

 

#Eye2Eye: Lunettic

Silenciosa, mas cheia de personalidade, a marca Lunettic das sócias Priscila Tamura e Carina Sacchelli faz o debut de sua segunda coleção, criada, pensada, e comercializada em solo brasileiro.

ITALY COMES TO YOU é uma coleção madura e elegante, pensada por jovens cosmopolitas, produzida com acetato Mazzucchelli e mão de obra nacional, a cara dos produtos da nova geração pop e globalizada.

O DNA da marca está no design clássico, despretensioso e atemporal. As sócias por trás da marca apostam na mudança de percepção do consumidor que está cada vez mais ligado em peças de design autêntico, e independente, do que em marcas bem conhecidas que gritam logos e estampas dejá vu. Entrar com um produto novo em um mercado como o ótico não é tarefa fácil, mas as meninas têm claro que além de vender terão que educar seus consumidores a perceberem o valor do seu produto:

Eu gostaria que as pessoas começassem a pensar em óculos de forma diferente, não somente como um protetor para dias de sol ou para corrigir sua visão, óculos são acessórios incríveis, é uma moldura para o rosto que realça suas melhores qualidades e também mostra seu estado de espírito, Para nós um óculos é apenas uma peça de plástico que só tem sentindo quando encontra seu “dono”, exatamente como uma moldura e um quadro.

Gostou, quer o seu: www.lunettic.com.br

Detalhes

Olhar: Tatiana Viana (@tativiana1)

Edição: Dico Demos (@dicodemos)

Personagens: Priscila Tamura (@pritamura) e Carina Sacchelli (@carinasacchelli)

 

Em busca dos óculos perfeitos

Conheça Paloma Oliveira artista multimídia, BASE Jumper (!!!), entusiasta de tecnologias free & open. Um emaranhado de informações e vontades. Uma mulher que não conhece limites, inquieta e agitada.

Sabe o que tem ocupado a mente dela nos últimos tempos? Os óculos!

Míope desde pequena Paloma sabe bem o que é usar óculos e fazer deles nosso melhor amigo. No entanto, (pasme) ela ainda não encontrou um par que seja adequado para a prática do esporte que ela mais ama: BASE jump.

O que é isto?

Com o tempo fui criando minha própria definição do que se trata o B.A.S.E. jump… Salto de b.a.s.e.: Lançar-se em direção ao vazio. Romper com a base. Desconstruir a verticalidade. Abranger as diversas, e incontáveis, dimensionalidades dos sentidos. Oposto ao monumento, ato de sentir-se pequeno em relação ao mundo, preenchido com vida. Colocar-se em osmose com o mundo. O ato que aciona a expansão de um corpo e que cobra essa expansão com moeda de risco. Um passo além da berlinda.
(…) a jornada de um sonho: aprender a voar.

Nossa protagonista, munida de conhecimento artístico e tecnológico, foi até a Red Bull Station ver se conseguia sozinha chegar ao desenho dos óculos perfeitos.

Será que ela resolveu esta equação?

 


Já assistiu?
Tem mais