Acetato Archives | By The Eyewear
Correntes para óculos

Você com certeza já percebeu que as correntes para óculos ditas da vovó estão passeando nas ruas mais badaladas nos pescoços das mulheres mais antenadas da moda, verdade? Pois bem, trata-se de uma das peças mais hot da temporada.

Fran Monfrinatti de corrente Chain Lab e Óculos Helena Bordon

Fran Monfrinatti

Este acessório do qual tanto gozamos no passado voltou hypado. Se antes as cordas eram meramente funcionais, mesmo, feitas de borracha, silicone ou nylon e de fato, bizarras, agora são verdadeiros acessórios. As novas correntes esbanjam atitude. São largas, coloridas, de metal, acetato, seda, couro…. o céu é o limite.

As correntes têm duas funções: segurar os óculos e fazer as vezes de um colar. Fashionistas adoram virar a corrente para a frente para fazer as vezes de um colar quando estão vestindo os óculos. Este truque é maravilhoso para dar um up no look e deixar a peça com a sua cara. Dica de amiga: Quando for fazer isto escolha um óculos mais leve porque as correntes de acetato (ou plástico) são bem pesadas, e haja pescoço para segurar o look o dia todo. Cansou? Jogue para trás do pescoço, faça um belo coque, e pronto!

As correntes podem ser muito extravagantes ou discretas, depende de você e do seu estilo e podem ser usadas com os óculos de sol ou de grau. Quanto mais atitude, melhor. Diversas marcas estão pipocando com novidades interessantes.

Marcas gringas que estão fazendo peças bem bacanas:

Por aqui também temos correntes nacionais, bacanérrimas

Ninguém é mais fã do ‘Feito no Brasil’ do que eu e ao contrário do que dizem, o mercado de óculos e acessórios está sim crescendo em solo nacional. Destque para três marcas que estão produzindo correntes bem interessantes, mas veja que esta tendência está andando a passos tão largos que a cada dia (mesmo) conheço uma marca nova. Então, aguardem up dates para este mesmo post.

Vale dizer que as corretes funcionam para todo e qualquer óculos. O encaixe é tamanho único, o que varia é o peso e a espessura da corrente, e aí só provando para saber qual se adaptará melhor a você.

Dica boa para começar nesta arte é: escolha um óculos de sol neutro (preto ou tartaruga) e coloque um corrente bem colorida e divertida. Tente brincar de jogar a corrente ora para frente ora para trás até se acostumar com a sensação de ter este peso extra no rosto.

Os óculos que desfilaram nas passarelas da MFW

Os óculos que mais marcaram a semana de moda de Milão.

Gucci

A Maison está passando por uma fase de transição. O novo diretor criativo Alessandro Michele substituiu muito do legado do sex appeal deixado por sua antecessora, por uma figura feminina mais sofisticada e ‘geek’ (não sou fã desta conotação, mas é assim que o próprio Michele descreve suas modelos). A coleção SS16 misturou elementos com cunho vintage, romance e tecidos dos mais diversos. Michele declarou não se interessar pelo futuro (sei!) daí a busca por esta mulher que passeia por guarda roupas antigos, vintages, ou da vovó mesmo J Os óculos são imensos, quadrados ou redondos, com lentes coloridas à los anos 70, e alguns com glitter igualmente Dancing Days. Funcionam do ponto de vista da moda, mas não enaltecem os olhos e certamente não favorecem os narizes e as feições delicadas das modelos andróginas que os desfilaram.

“Dangerous Couture Ahead” Moschino alert

Jeremy Scott conseguiu fazer da moda uma grande brincadeira. Seus desfiles bem como suas coleções são jocosos e coloridos, um verdadeiro espetáculo. SS16 viu a passarela se transformar em um pátio de obras. Tanto é verdade que as roupas ganharam elementos brutos e reflexivos vindos destes ambientes. Muito laranja, amarelo e branco. Cones viram bolsas e chapéus. Fitas zebradas e rolos de linha passaram a ter o mesmo peso. Mas, em meio a esta muvuca Scott também nos levou para passear num mundo rosa, bem sessentinha, cheio de plumas com um feeling de Garotas Super Poderosas.

Prada

Miucca seguiu com seus estudos em prol de uma mulher mais feminina e sofisticada, brincando como sempre com cores e tecidos. Os óculos, grandes (como todos apresentados nesta estação), lentes dégradé, e apenas uma chapa de acetato brilhante nas laterais. Peças leves, com cores bem sóbrias.

Fendi

A Fendi continua disputando os narizes com a Dior. Ambas estão em uma batalha acirrada para ver quem terá os óculos de sol da estação. Dado que as duas marcas estão muito bem (obrigada) no que diz respeito ao design e tecnologia, a luta será apertada! Em Milão a Fendi seguiu com os óculos apresentados no passado, mas com cores novas, muito metal, e ainda mais recortes. Um verdadeiro trabalho de geometria que conversou lindamente com as roupas: precisas e sofisticadas.

Marco de Vincenzo

Este é um dos meus designers favoritos. Há tempos ele brinca com cores, misturando-as em paletas leves e divertidas. Esta coleção assistiu a um desfile eletrizante, como uma queima de fogos. Os óculos: um modelo apenas, retangular, trabalhou lentes com cores fortes, reafirmando o DNA colorido e avant garde da marca. São peças lindas, mas não tão fáceis de usar.

Bottega Veneta

Tomas Maier, o criativo por trás da Maison, quer dar à sua cliente conforto e elegância. Dito isto, a coleção apresenta uma moda fácil de usar e bonita de ver. O mesmo vale para os óculos. Não há nenhuma ousadia, mas são exatamente o que esperamos da Maison. Clássicos e funcionais, bem como as coleções ópticas apresentadas no passado.

Marni

A moda Marni é quase um quebra cabeça, composto por roupas largas, e um excesso de sobreposições. A coleção SS16 é exatamente isto: camadas e camadas com o ocasional toque de grafismo e muitas cores vibrantes advindas de um jogo de lego. Bem como Prada, a Marni trabalhou o acetato apenas em partes, trazendo leveza aos modelos over size que replicam as cores vibrantes da estação.

Dolce and Gabbana: That’s Amore

A dupla, como sempre, criou um cenário e todo um misticismo ao redor do desfile. O clima italianíssimo a lá anos 50, projetava uma clássica cena italiana possivelmente encontrada em cidades do sul, com bancas de frutas, cores e SELFIES! Sim, muitos selfies na passarela e nos bancos. Tudo nesta coleção é over! Estampas, cores e cortes. Os óculos de sol são todos muito barrocos, enormes, cheios de aplicações que vão deste pedras a tecidos, de forma que as lentes são trabalhadas como extensões da própria roupa. Esta técnica é bem interessante e vem sendo explorada há algumas coleções por Ulyana Sergeenko.

Etnia lança linha kids

Etnia versão júnior.

Meu terceiro par de óculos era da Etnia Barcelona, então nem preciso dizer o amor que tenho por esta marca. A Etnia é espanhola. Trabalham basicamente com acetato, e investem muito mais em cores exclusivas do que formas, de modo que os óculos são sempre bem descolados.

Quando soube que a Etnia resolveu relançar a linha kids e teens fiquei eufórica! Vamos investir na personalidade dos formadores de opinião de amanhã. É justamente esta a proposta da marca.

A coleção traz 12 modelos, cada um disponível em 8 a 10 cores diferentes, e note que não são cores chapadas, alguns modelos mais ousados contam com duas ou três combinações de cor…super cool.


Já assistiu?
This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

Tem mais