entrevista Archives | By The Eyewear
Uma relação sem traição

Quer saber como desenvolver uma relação duradoura com seus óculos? Aquela de amor sincero, sem traição?

Vem que te conto!

 

 

EyeRepublic

EyeRepublic é uma revista trimestral publicada na Rússia por Anastásia Blagochevsky, uma verdadeira #SpecsAddict.

A revista é gloriosa, um verdadeiro livro, que trata os óculos como objetos de arte e moda. Na última edição o destaque foi Blake Kuwahara com seus modelos fluidos que buscam inspirações nas formações geológicas dos cânions.

Tive o prazer de bater um papo tête-à-tête com Anastácia. Ela é uma figura linda e escrachada, e absolutamente enlouquecida por óculos, bem como eu. Temos em comum esta paixão e a percepção dos óculos como acessórios de moda e ferramentas para contar histórias.

Divirta-se!

BTE: De onde veio sua paixão por óculos?

AB: Eu fui para neste meio quase que por acaso. Eu trabalhava com vendas, em uma carreira de sucesso. Uma empresa ótica quis me levar aos seu escritório para trabalhar como uma especialista em vendas, e para isto me ofereceram um salário duas vezes maior que o meu, eu fui, sem pensar. Até então era apenas um trabalho, mas tudo mudou quando conheci de perto o Sr. Gros. Foi o Monsieur Thierry Gros, da marca Traction Productions quem mudou minha percepção do mercado. Ele me ensinou a amar cada detalhe dos óculos. Ele cuida da marca dele com o mesmo esmero com que cuida da sua família. Conhece cada fornecedor, memoriza cada design, chama todos pelo nome, pensa e respire design, o tempo todo. Fui seduzida.

BTE: Você foi uma das primeiras pessoas a tratar óculos como objeto de moda, ao invés de dar ênfase puramente à questão de saúde. Em que momento você se deu conta deste shift no Mercado e/ou na percepção do consumidor?

AB: Serio? Não sabia que eu era a única. Eu e você (Chantal) fazemos a mesma coisa. Tratamos de um universo maior que é comportamental, atitudinal. Para mim os óculos e a moda não podem existir separadamente. Os óculos foram inventados para melhorar a visão, mas rapidamente se tornaram acessórios de moda graças a Hollywood, os Beatles, Jacqueline, Kennedy. Mesmo com o avanço da ciência com a invenção das lentes de contato e cirurgias a laser, as armações não perderam seu espaço, pois, têm se tornado acessórios cada vez mais fortes e imponentes. É esta paixão, esta inovação constante, e este desejo, que quero levar aos meus leitores. E fico contente em saber que a aceitação e a popularização do tema tem aumentado rapidamente. Estilistas usam a revista como referência e as pessoas comuns a lêem para se atualizar.

BTE: Quais marcas estão no seu radar, dentre as mais cool e inovadoras?

AB: Eu não faço distinção por valor. Compro apenas óculos cujo design me atrai. Nós russos só conseguimos trabalhar com amor e por amor. Alguns designers roubaram meu coração: Thierry Lasry, Blake Kuwahara, Caroline Abram, Jean-Philippe Joly, Patrick Hoet, Lucas de Stael, Fakoshima. Não posso deixar de citar a russa Rusomania, da qual além de fã, sou uma das donas (publi! Rs)

BTE: Quem você considera influencer na cena ótica?

AB: Somos uma imensa família ótica. É impossível trabalhar com óculos e ficar indiferente. Quase todo mundo que conheço neste negócio é obcecado pelo mercado e dedica toda sua energia e sua vida ao negócio. Talvez sejamos loucos, mas acho que é esta nossa missão. Quero agradecer a todos meus colegas mundo a fora por partilhar deste amor e deste universo.

#JoinTheClub

Em busca dos óculos perfeitos

Conheça Paloma Oliveira artista multimídia, BASE Jumper (!!!), entusiasta de tecnologias free & open. Um emaranhado de informações e vontades. Uma mulher que não conhece limites, inquieta e agitada.

Sabe o que tem ocupado a mente dela nos últimos tempos? Os óculos!

Míope desde pequena Paloma sabe bem o que é usar óculos e fazer deles nosso melhor amigo. No entanto, (pasme) ela ainda não encontrou um par que seja adequado para a prática do esporte que ela mais ama: BASE jump.

O que é isto?

Com o tempo fui criando minha própria definição do que se trata o B.A.S.E. jump… Salto de b.a.s.e.: Lançar-se em direção ao vazio. Romper com a base. Desconstruir a verticalidade. Abranger as diversas, e incontáveis, dimensionalidades dos sentidos. Oposto ao monumento, ato de sentir-se pequeno em relação ao mundo, preenchido com vida. Colocar-se em osmose com o mundo. O ato que aciona a expansão de um corpo e que cobra essa expansão com moeda de risco. Um passo além da berlinda.
(…) a jornada de um sonho: aprender a voar.

Nossa protagonista, munida de conhecimento artístico e tecnológico, foi até a Red Bull Station ver se conseguia sozinha chegar ao desenho dos óculos perfeitos.

Será que ela resolveu esta equação?

 

Eye to Eye com Fabrizio Rollo

Existia um momento em que eu estava atrás de um óculos para me esconder ou fazer um tipo, e hoje este tipo não existe mais, porque eu realmente preciso dos óculos, e eles fazem parte de mim como se eu os tivesse usado a vida inteira.

Detalhes

Personagem: Fabrizio Rollo

Olhar: Tatiana Viana

Entrevista com Miguel Giannini

Nós precisamos desmistificar e dar personalidade para quem necessita e para os que quiserem entrar para o universo deste necessório, para que cada um tenha o seu estilo, e todos sejam diferentes (…) É mágico

Detalhes

Personagem: Miguel Giannini

Olhar: Caddah & Braga

Stills: Caddah

Sonzinho: Solid Routine of Happiness

Ritmo: Willian Reis (Fino)

Mics: Gus Pereira

 

Sem perceber virou um colecionador

Eu sempre quis usar óculos. Havia aquela sensação de se tornar adulto (…) Eu comecei a me esconder atrás deles. Quando saio sem óculos, me sinto exposto. Antes de sair de casa penso no meu dia, e então na armação. (…) Os óculos correspondem a um eu maior, meu alter ego. 

Detalhes

Personagem: Wagner Rusca

Olhar: Caddah

Stills: Caddah

Composição: Mariana Briquet

Specs

Grau
1. Ralph Lauren, com armação tartaruga, formato retangular;
2. B-Memory com armação em alumínio cinza escuro, formato redondo;
3. Paulo Carraro, em acetato brilhante e preto, formato retangular;
4. H&M em acetado preto e formato quadrado;
5. Warby Parker em acetato fosco preto e lentes retangulares;
6. Ray ban Clubmaster Graduado em acetato preto e formato oval;
7. Ray ban LightRay armação em metal e acetato tartaruga, formato oval;
Solar
1. Ray ban Aviator (Large) com lentes esverdeadas e armação em metal dourada;
2. Ray ban Justin com armação de “borracha” e lentes escuras degradê;
3. Persol
4. MYKITA 8 Platinun Edition Jon prata com armação em alumínio e lentes espelhadas;
5. ZARA Eyewear com armação em acetato preta e lentes escuras;
6. Ray ban dobrável, com armação cinza e lentes espelhadas.

Já assistiu?
Tem mais