Fashion Week Archives | By The Eyewear
#PFW

Enfim… férias

A maratona de #FashionWeeks chegou ao fim e as fashionistas podem aproveitar as merecidas férias levando consigo todas as tendências, novidades, e esquisitices que só semanas excêntricas como as de moda nos proporcionam.

Paris foi o ponto final das coleções #SS16. E os ânimos se dividiram entre “nossa, mara, morri!” para momentos de “você usaria isto, tipo na rua?”. A moda desfilada desafiou o conforto e os padrões. Foi um pot-pourri de criações, e craziness, como era de se esperar.

Entre saguões de desembarque e modelos amarradas no cangote de outras modelos, o mundo viu de tudo, mesmo. Mas o que nos interessa é ver óculos sendo apresentados como parte íntegra das coleções e como peças desejo.

Aos destaques:

Akris

Ode à arquitetura.

Troféu #SouFã, dado que todas as modelos entraram de óculos escuros na passarela.

A influência para este desfile da marca suíça veio do arquiteto japonês Sou Fujimoto. As peças todas buscaram referencias, traços e diálogos nas obras arquitetônicas de Sou. Os óculos apresentados, minimais e futuristas, são uma imitação dos mesmos usados por Sou.

Redemption + JPulse Eyewear

Sofisticação, muito acetato, desenhos maxi e setentinhas, em linha com os couros e camurças apresentados.

Rochas

Ladylike at its best.

Pura fluidez, feminilidade e sofisticação em uma coleção repleta de #ThrowBacks e namoro com coutures de coleções já passadas. O mesmo vale para os óculos: maxi, com lentes coloridas e translúcidas o suficiente para que vejamos o olhar sexy de quem os conduz.

Miu Miu

Neoclássico, cores, excessos, mídi, confusão de paletas e tecidos, e óculos pesados, com lentes escuras e priorização dos metais ante os acetatos.

Loewe

Anderson queria “afiar as quinas” com este desfile. #Kudos.

A coleção SS16 estava meio caminho entre o futurismo estiloso e uma viagem ao espaço. Os óculos híper recortados e geométricos pareceram adequados a estas modelos vestindo macacões prestes a embarcar em alguma nave intergaláctica.

Stella McCartney

Stella did it again!

Nada de drama. Uma coleção limpa, moderna, elegante e pasme… usável! Tons claros e pasteis enfeitaram corpos femininos. No rosto as modelos trouxeram verdadeiras máscaras para o sol. Peças gráficas, imensas e divertidas. Propícias para o verão descolado da Stella, e para qualquer momento despojado.

Chanel

Last but not least

Karl fez de seus desfiles verdadeiros eventos. Desta vez convidou o mundo da moda para decolar do Aeroporto Paris Cambon abordo da linha aérea mais chique de todos os tempos: Chanel Airlines. Na passarela looks divertidos que flertam com o DNA da Maison, leia-se tweeds e Cs cruzados, e paqueram tendências do #StreetStyle. O resultado: Birkenstocks que acendem (à lá tênis dos anos 90), casacos ¾ e a cereja do bolo, dado que estamos em um ambiente de aviação: maxi aviadores espelhados, com lentes coloridas (quem lembra do Tuttolente da RetroSuperFuture, pois é)?

 

Voilá!

A bientôt, Paris!

Você pode sentar conosco

O enfant terrible da moda, um jovem avesso às rígidas regras, um que ainda não tem sua própria página no Wikkipedia, Shayne Oliver, fez mais uma entrada triunfal de tirar o fôlego em seu desfile no #NYFW.

O designer por trás da marca Hood By Air mergulhou na sua infância no Caribe, na nostalgia dos anos 90 e no trending topic all over social media: the Kardashians, para montar sua coleção SS16.

O desfile, que aconteceu em uma sala dentro da Penn Station, tinha como ambientação um refeitório de qualquer colégio, com bancos, luz fria, e muitos olhos prontos para julgar e lançar fofocas. Um ambiente bem adolescente, propício para fofocas e trocas de farpas. Foi nesta locação, que Oliver quebrou as rígidas regras da indústria, (leia-se casting, makeup, nudes e sexo).

Ocuparam a passarela modelos sem gênero definido, muita nudez e maquiagens interrompidas ainda na etapa ‘pele’.

À primeira vista poderíamos achar que os modelos estavam com uma pintura tribal ou máscaras ‘nudes’ circenses, mas na verdade, o buraco é muito mais embaixo. Os modelos estavam expondo as famosas técnicas de contorno que as Kardashians vêm explorando a exaustão desde muito tempo.

O conceito que norteou a direção criativa é a busca pela perfeição artificial, muito difundida pelas irmãs Kardashian em suas redes sociais e agora no Youtube. As etapas que antecedem o brilho e a pele perfeita, contam com a aplicação maciça de bases de diferentes tons em pinceladas grosseiras e nada atraentes.

A responsável por criar o beauty para o desfile, Inge Grognard da MAC Cosmetics, resumiu o que Shayne queria que as pessoas sentissem ao ver aquelas modelos seminuas e com peles literalmente expostas:

“Por que será que os jovens – que já são praticamente perfeitos- acham que precisam de todas estas coisas para ficar ainda mais bonitos? [Os looks apresentados] questionam esta busca incessante pela beleza e se encaixam perfeitamente na coleção SS16”

Enquanto os corpos estavam expostos com macacões e uniformes completamente recortados, esquecendo do pudor da rigidez das normas que regem qualquer ambiente educacional, no rosto os modelos trouxeram máscaras e viseiras. As peças todas pesadas, com lentes super escuras foram produzidas pela Gentle Monster, e serviram como contra ponto a toda esta exposição.

Se os corpos caminhavam sem pudor, as identidade permaneceram bem guardadas atrás de grossas armações conceituais. Outras marcas também trouxeram os óculos para dentro da coleção como Opening Ceremony e House of Herrera. Viram? Óculos é a nova bolsa! Saiu no NYFW!

Show!!!!

Day 1

Começou a temporada do #NYFW

Como acontece todos os anos, os fashionistas, os blogueiros e os wanna bes, os trensetters e trend hunters, juntam todas as suas melhores peças, roupas mais esquisitas, acessórios e statement pieces’e os levam para desfilar, seja nos front rows ou nas ruas de Manhattan.

Day 1: Street Style é uma moda à parte. E é tão divertida quanto o que acontece nas passarelas oficiais.

Ainda está quente em NY, então as jaquetinhas ficaram em casa e abriram espaço para as saias mídi, regatas, franjas, listras e pois. A chuva não impediu que fashionistas fossem fotografados, e fez do trench coat e dos guarda chuvas, acessórios chave. O tempo nublado impediu (coisa chata) alguns de usar óculos, mas quem tem estilo não liga para isso!

Novidade deste ano: Os desfiles não estão mais concentrados no Lincoln Center, o que significa bater muita perna entre um desfile e outro, os quais podem acontecer desde o Soho até Mid Town. Sorte nossa, pois temos mais chance de flagrar “who’s who” caminhado apressados, com celulares à mão, como se nada fosse, rumo aos eventos.

Amanhã tem mais.


Já assistiu?
Tem mais