fun Archives | By The Eyewear
Resultado do sorteio Lunettic x BTE

Gatinhas, terminou hoje a promoção Lunettic x By The Eyewear.

Nossa campeã sortuda vai levar para casa dois pares de sua escolha, e ainda uma consultoria da nossa expert. Os óculos são da coleção 2016 da Lunettic e são todos inspirados em temas vinatage.

Parabéns Lu Lins (@lucienelins84)!!! Mostra pro mundo que os óculos são a cereja do bolo!

Havaianas Eyewear

Quando soubemos do lançamento da coleção de eyewear das Havaianas a primeira coisa que veio à mente foi: Por que demoraram tanto tempo? É inconcebível ir à praia sem chinelos e menos ainda sem óculos de sol, né?

Chegam às lojas das Havaianas e às óticas em Agosto a primeira coleção de eyewear da marca, produzida na Itália pela Safilo.

Os óculos da coleção Havaianas eyewear trazem o espírito do verão brasileiro com muitas cores e combinações inusitadas, que assim como as sandálias, vão da areia das praias para os centros urbanos. A linha possui 4 modelos de óculos de sol, com tamanhos e cores variadas, batizados com nomes de famosas praias brasileiras, são elas: Rio, Paraty, Trancoso e Noronha.

Além destes quatro shapes, a coleção tem um modelo especial batizado de Brasil. O único óculos da coleção produzido em acetato, e que possui layers nas cores da bandeira nacional. Em tempo dos jogos olímpicos.

Os óculos são produzidos em três materiais: borracha (com a mesmíssima textura das havaianas), acetato e poliamida transparente (material mais flexível e confortável), em tamanhos que vão do pequeno ou júnior ao grande. Já as lentes possuem proteção UVA/UVB com diferentes finalizações: sólida em preto ou marrom, gradiente (com graduação de cores de escura a clara) e espelhada. Todos os modelos são unissex.

Não por acaso os óculos seguem as cores das sandálias deixando mais do que evidente que óculos deve ser sim coordenado com o look! Ir à praia tomar sol adquiriu uma conotação bem mais descolada.

BexSpex

Já temos obviedade suficiente no mundo. bens produzidos em massa o suficiente, ruído suficiente, repetição suficiente, pasteurização suficiente, clones suficientes. Em poucas palavras, eu ouso dizer que esta foi a primeira impressão que tive quando me deparei com BexSpex na Vision Expo East, em março.

A marca não é tão jovem. Criada em 2011 por Rebekah Kouy-Ghadosh, desenhada em São Francisco e produzida à mão na Itália. A marca é fun e descomplicada. Os shapes e as cores fazem você querer sorrir ao ver um BexSpex na rua (lembre-se, que pessoalmente acho que todos os óculos deveriam causar uma reação visceral, caso contrário, são apenas o equivalente a um aparelho dental … e quem precisa ver mais daquilo, verdade?).

O clima geral é de muito feminilidade. As formas têm uma vibe decô, e a combinação de cores vem da paleta vitoriana super difundida na arquitetura de San Francisco, cidade natal de Rebekah. A peculiaridade da marca reside no desejo que Rebekah cria. Todas as peças são limitadas a 250 unidades e basta.

Rebeka parte sempre de um pressuposto que haveria de ser norma para qualquer #SpecsAddict: os óculos mudam quem você é. Você é especial; suas armações também deveriam ser.

Durante a nossa conversa na VEE perguntei a Rebeca o que ela esperava transmitir com seus BexSpex, a resposta dela diz TUDO que você precsia saber sobre a marca:

Quero que as pessoas sintam-se felizes usando meus óculos. Eu quero que elas vivam uma vida de alegria ao se olhar através destas armações divertidas. Acho que os óculos moram entre a necessidade e o querer. Você precisa deles para ver, e você os quer para estar na moda. Eles são a sua chance de deixar sua personalidade à mostra. Eu desenhei os óculos com a esperança de que as pessoas terão muitos bons momentos com eles. Quando você se olhar no espelho, eu quero que você abra um sorrisão.

Agora querida, hora de ir perseguir seu “Meow”, não acha?

RVS em Marrakesh

Winston Churchill certa vez disse que Marrakesh era a cidade perfeita para apreciar o entardecer. E ele tinha razão.

Fui tomada por um amor inesperado por uma cidade elegante, cosmopolita e colorida no norte da África. Ir ao Marrocos até então era para mim embarcar em uma aventura. Não conseguia separar este país à minha ida ao Butão, por exemplo. Ambos países longínquos, com culturas diferentes, gastronomia desconhecidas e idiomas incompreensíveis.

Eis que desembarquei em uma cidade que está anos luz destes meus preconceitos. Comecei minha história de amor com toques mouros, sotaque francês e aroma de chá de menta.

Marrakesh é sofisticada e basta. Uma cidade linda, limpa e marrom. Com um povo animado, restaurantes bacanas e gente transada. A cidade é terra cota, plana e os prédios baixos. Os segredos estão em cada esquina. Ao contrário das cidades cosmopolitas cheias de outdoors e muito vidro, que estamos acostumados, tudo lá é menos. É preciso se render aos encantos da cidade, se perder no souk e se permitir caminhar pelas vielas para então descobrir os segredos que ela esconde. São palacetes atrás de portinhas com tinta descascada. Uma gastronomia rica em especiarias e sabores agridoce. E chá, muito chá de menta.

Esta cidade imperial, no pé dos Atlas, embalada ao som das preces diárias é um sonho. São cores, texturas diversas e um céu com uma paleta alucinante, como diria Churchill : “Paris do Sahara”. Um encanto e uma viagem absolutamente surpreendente, onde camelos e sofisticação se encontram e coexistem.

 


Já assistiu?
Tem mais