Ray Ban Archives | By The Eyewear
Óculos para o Lollapalooza

Um dos festivais mais aguardados do primeiro semestre está chegando, o Lollapalooza.

E se passar o dia inteiro curtindo o som de algumas das melhores bandas e artistas do momento em um espaço aberto, sob o sol, é a sua ideia de um final de semana feliz, certamente os specs serão a sua melhor companhia.

Como o melhor termômetro são as ruas – no caso, os gramados dos festivais de música –, nada melhor do que tentar de certa forma ativar a Susan Miller que há dentro de nós para prever what’s gonna be hot nos 3 dias de evento.

Looks de festival costumam seguir dois caminhos de estilo: folk ou rocker. Como falamos antes, festival é programa que dura o dia todo, então seja qual for o estilo escolhido por você, conforto é a palavra de ordem.

Considerando esses pontos, as opções tendem a ser modelos com armações mais leves, mais fáceis de combinar, mas que não deixem o estilo de lado jamais – afinal, ver e ser visto is part of the fun.

Fáceis de combinar, os mais neutros são sucesso entre os frequentadores do Lolla, que elegeram modelos como Clubmaster, Aviador e Round, da Ray Ban, como seus favoritos.

Outro modelo que faz sucesso é o redondinho, com mood retrô, a la John Lennon, que costuma aparecer complementando looks com pegada mais folk, na companhia de chapéus. Se for com lentes coloridas então, sucesso garantido!

Detalhes como lentes espelhadas deixam esses modelos mais modernos e cool, e lentes coloridas, resgatadas dos anos 2000, se firmam como must have e também dão toque fun aos specs.

Ainda na pegada fun, os corações, boquinhas e os mini specs não podem ficar de fora, em se tratando de fun a Chilli Beans tem uma gama imensa de opções!

Verdades sobre o óculos aviador

O modelo de óculos aviador é provavelmente um dos mais icônicos da história. No entanto, este modelinho que ‘fica bem em todo mundo’ tem muita história por trás e existe em zilhões de shapes, tamanhos, cores e releituras. Vale saber identificar um real aviador. PLAY!

Eye to Eye com Fabrizio Rollo

Existia um momento em que eu estava atrás de um óculos para me esconder ou fazer um tipo, e hoje este tipo não existe mais, porque eu realmente preciso dos óculos, e eles fazem parte de mim como se eu os tivesse usado a vida inteira.

Detalhes

Personagem: Fabrizio Rollo

Olhar: Tatiana Viana

Lethicia Bronstein

Lethicia Bronstein entende como poucas o desejo, as curvas e a personalidade de uma mulher forte e feminina. Não é à toa que suas roupas desfilam o mundo nos corpos de mulheres icônicas. Suas criações têm como marca registrada o trabalho com laços, pérolas, patchwork e rendas sofisticadíssimas.

Viciada em moda estilista também curte, e muito, os óculos de sol! A cada viagem volta com um novo par. Não é adepta a padrões ou modismos: bateu o olho, gostou, serviu, levou! Fomos ao seu ateliê, um espaço que traduz toda esta aura da estilista para ver de perto sua coleção.

Para quem ainda não sabe, Lethicia acabou de apresentar sua coleção: Lethicia para Riachuelo, onde fast fashion e a pegada romântica-haute-couture se encontram. O resultado é deslumbrante!

A brasileira exala sensualidade, tem volume. Mas acredito que consigo deixá-la exuberante sem ser cafona ou vulgar. É este o desafio que busco

E se nossos heróis usassem óculos?

Dia 12 é o dia deles, dos pequenos que encontram beleza e diversão em praticamente tudo, que enxergam o mundo todos os dias com olhar de novidade, que não pensam demais, e dizem tudo o que tem vontade, dos pequenos exploradores e anjinhos de plantão.

Todos felizmente passamos por esta fase, mas muitos, infelizmente, esqueceram completamente do que é ser livre, se divertir e simplesmente viver. Partindo da citação da célebre Tom Stoppard: “Se você carregar sua infância consigo, jamais envelhecerá”, bolamos este ensaio.

Os óculos são para os adultos, mas os personagens são do mundo das crianças. É um ensaio híbrido que passeia entre os dois mundos e brinca, sobre tudo, com o conceito de ser criança, e namora com uma pergunta: e se nossos super-heróis usassem óculos? Quiçá ficariam ainda mais charmosos!

Divirtam-se!

O que é um adulto? Uma criança de idade_Simone de Beauvoir

Detalhes

Olhar: Tatiana Viana

Imaginação: Chantal Goldfinger

Composição: Rodrigo Caldas

Contraste: Tin Tin

Sem perceber virou um colecionador

Eu sempre quis usar óculos. Havia aquela sensação de se tornar adulto (…) Eu comecei a me esconder atrás deles. Quando saio sem óculos, me sinto exposto. Antes de sair de casa penso no meu dia, e então na armação. (…) Os óculos correspondem a um eu maior, meu alter ego. 

Detalhes

Personagem: Wagner Rusca

Olhar: Caddah

Stills: Caddah

Composição: Mariana Briquet

Specs

Grau
1. Ralph Lauren, com armação tartaruga, formato retangular;
2. B-Memory com armação em alumínio cinza escuro, formato redondo;
3. Paulo Carraro, em acetato brilhante e preto, formato retangular;
4. H&M em acetado preto e formato quadrado;
5. Warby Parker em acetato fosco preto e lentes retangulares;
6. Ray ban Clubmaster Graduado em acetato preto e formato oval;
7. Ray ban LightRay armação em metal e acetato tartaruga, formato oval;
Solar
1. Ray ban Aviator (Large) com lentes esverdeadas e armação em metal dourada;
2. Ray ban Justin com armação de “borracha” e lentes escuras degradê;
3. Persol
4. MYKITA 8 Platinun Edition Jon prata com armação em alumínio e lentes espelhadas;
5. ZARA Eyewear com armação em acetato preta e lentes escuras;
6. Ray ban dobrável, com armação cinza e lentes espelhadas.
Combinação perfeita: Homens e óculos de sol

Feche os olhos por um minuto e tente pensar nos personagens que mais te marcaram na história do cinema. Bam!!! Certamente quase todos, se não todos, têm algo em comum: óculos de sol.

Esqueça seus atributos básicos e não entremos no mérito da saúde. O que os óculos de sol fazem por nós vai muito além. São um escudo, o anteparo perfeito para nos dar um élan, um toque de classe, de charme e de mistério. Sendo esta uma ferramenta pra lá de conveniente, não é de se estranhar que o cinema tenha se apropriado de seus recursos e o tornado item quase obrigatório na construção de personagens, muitos dos quais, emblemáticos.

Os franceses sacaram isto logo. A Nouvelle Vague, revolucionária, romântica, violenta e estilosa lançou diversos modismos. Mastroiani fez “8 ½” quase que completo sem que víssemos seus olhos. Tom Cruise, enquanto Maverick, catapultou o estilo para a estratosfera. Steve McQueen transformou-o em elemento de puro charme. Tony Montana usava-o para disfarçar suas noites de sacanagem, e a gangue mais hard core do Tarantino em “Reservoir Dogs” não seria tão bacana se não fossem os tais óculos escuros.

Veja uma seleção de óculos que migraram do status de cool a legendários. Tá certo que os atores (gatos) ajudaram a impulsionar a onda. Da próxima vez que for simplesmente vestir um par, pense no poder na narrativa de um par perfeito e se espelhe nos seus ícones. Deixe o óculos falar por você.

Jean Paul Belmondo em “À bout de Souffle
O anti-herói mais sofisticado e desejado da França. Munido, claro, de acessórios escolhidos a dedo.

Al Pacino em “Scarface
“Eu sempre falo a verdade. Mesmo quando eu minto”

8 ½” com o italianíssimo galã Marcello Mastroiani

Tom Cruise em “Top Gun

Mais um product placement para entrar para a história! Os aviators viraram peça desejo.

The Thomas Crown Affair

Steve McQueen deu aula de charme. O ano era 1968 e McQueen apareceu pela primeira vez na telona com o Persol PO 714. O filme elevou McQueen (já galã) e o PO 714 ao status de lendas, porque como ele mesmo dizia: “Não acredito em heróis meia-boca”, ou com acessórios irrelevantes.

Daniel Craig em “Skyfall”, aka, The Bond life.

Qualquer personagem do Bond vem extremamente bem assessorado. E este filme não poderia ser diferente. O modelo aviador é nada menos que o Tom Ford Marko FT0144.

Jack Nicholson em “Easy Rider”.

Sem necessidade de qualquer legenda. Eis o cara que sacou que sem seus óculos ele é um sessentão barrigudo, e com eles, é Jack-F******-Nicholson

Silvester Stalone em “Cobra

Carrera Champion Aviators: Cara da maldade.

Tom Cruise em “Risky Business

Em 1982, o então garoto Tom Cruise usou o modelo Wayfarer da Ray Ban para construir seu personagem. O modelo estava prestes a ser descontinuado, só que o galã e o filme alavancaram o modelo “too-cool-for-school” cujas vendas aumentaram 2000% em um ano! Touché!

John Belushi & Dan Aykroyd em “Blues Brothers

“Estamos há 106 milhas de Chicago, tanque cheio, meio maço de cigarros, está escuro e estamos usando óculos de sol”.

Reservoir Dogs

A turma de criminosos do Tarantino não seria tão desolada se não fosse a uniformidade nos óculos de sol.

Jamie Foxx em “Django Unchained”: Bad to the bone.

Jean Reno em “Léon the Professional”. O que dizer de um cara que adormece na poltrona sem tirar seu óculos escuro? Eis Leon, um assassino bastante charmoso.

Anthony Michael Hall em “The Breakfast Club”. Graças ao Wayfarer o menino nerd conquistou o respeito dos coleguinhas.

Johnny Depp em “Fear and loathing in Las Vegas”. Johnny Depp chega a Las Vegas circundado por uma nuvem de drogas tão absurda que nem o seu Ray Ban 3138 consegue segurar o drama! Hoje o modelo (maxi aviador) e o filme viraram cult. Ray-Ban ‘Shooter’ (apelido carinhoso) ainda está em produção.

Aviador: Dos cockpits para seu closet

Fãs do Maverick, exultai

É oficial, os roteiristas e produtores estão trabalhando na pré-produção do filme “Top Gun 2“. Filme que imortalizou a essência da década de 80, aumentou o recrutamento militar, alavancou o então jovem Tom Cruise à fama, mas mais que isto, fez do clássico modelo da Bausch and Lomb, o Aviator, uma peça épica, e necessária no guarda-roupa de qualquer fashionista.

É razoável dizer que o modelo aviador é para a Bausch and Lomb, o que a lâmina de barbear é para a Gilette. Um marco, uma peça ferozmente disseminada e copiada. O modelo aviador alcançou a meca do mundo fashion, sobrevivendo bravamente (inclusive aos fatídicos anos Disco), se reinventando e jamais se tornando uma peça cafona ou ultrapassada. Poucos óculos podem dizer o mesmo, e mais que isto, poucos itens podem estar no rosto de avôs e netos em uma mesma foto e ficar bem em todos!

A história por trás do modelo aviador é tão sensacional quanto seu design

A peça surgiu, como a maior parte das grandes invenções, de pura necessidade. Estamos nos anos 30, entre guerras, no ápice da primeira revolução da aviação militar. Os pilotos americanos estavam voando cada vez mais rápido e mais alto, desafiando leis da física. Jovens, idealistas e, claro, bem treinados, estes rapazes passaram a voar com frequência cada vez maior e por mais tempo. Os efeitos colaterais da exposição ao sol e mudança de temperatura em altitudes elevadas começaram a se fazer perceber, resultando em vista cansada, dores de cabeça e cansaço.

Foi o General Douglas MacArthur da Força Área Americana que encomendou um óculos para proteger seus pilotos.  A sacada da Bausch and Lomb (hoje conhecida como Ray Ban) foi desenhar um óculos leve, com lentes verdes em formato de lágrima que cobrissem toda extensão dos olhos, com curvatura firme atrás das orelhas e proteção UV. Eis o porquê do nome “aviador”. Ou seja, feito para aviadores militares.

Das bases militares para o mundo, digamos que não foi um salto, mas imagine jovens pilotos, com horas de combate nas costas, após o expediente, andando com jaquetas de couro, cabelo raspado e aquela cara de bravo, pelas ruas com o modelo ultra sexy e até então novidade que era o aviador? A associação do modelo à áurea das bases militares foi quase automática.

A Bausch and Lomb soube explorar muito bem seus produtos durante a Segunda Guerra (talvez tenha sido mera coincidência que o General Mc Arthur se encantou por seu modelo aviador e apareceu em cenas decisivas da Guerra com seu óculos), e em filmes hollywoodianos. O óculos passou a estar associado a homens lindos, transados e desejados. A Ray Ban começou a vender um estilo de vida, um misticismo que vai muito além do utilitarismo dos óculos e entra na esfera do desejo e do pertencimento. Quem nunca desejou ser o Maverick com seu clássico Ray-Ban Aviator 3025? Esta vontade de pertencer ao mundo da marca e tomar para si todos os valores que ela vende é tão intenso que um modelo assumidamente masculino encantou (e segue encantando) homens e mulheres com a mesma intensidade.

Hoje praticamente todas as marcas de óculos têm um modelo que presta homenagem direta ou indireta ao famoso “modelo aviador”. Uma coisa é certa: o modelo fica bem em quase todo mundo, e é uma daquelas peças chave que devem morar no nosso guarda roupa. Se nos anos 30 já havia uma preocupação com a exposição solar, qual sua desculpa para não usar seu óculos de sol todos os dias? Óculos é bacana, pode seguir tendências da moda, inegavelmente nos dá aquele ar de mistério, mas acima de tudo é proteção.

Matéria originalmente publicada no portal Opticanet.

 


Já assistiu?
Tem mais