RVS Archives | By The Eyewear
Tendências de óculos de sol para 2018

Os modelos e as marcas que vão bombar (aposta nossa) em 2018.

Fiel leitora, se há uma certeza na vida esta é ela: um bom óculos muda TUDO! Sabendo disto, vamos segurar as bolsas, os sapatos, os cintos novos e vamos investir em um belo par de óculos de sol para lacrar todo e qualquer look neste verão?

Se de um lado eu sou uma #specsaddict, de outro, minha dupla aqui no Steal The Eyewear, Manuela Bordasch, aka Steal The Look, é uma fashion freak. Juntas vamos debater as tendências deste verão no primeiríssimo episódio da única webseries inteiramente dedicada aos óculos! Play!

Óculos novo para seu pai

Dia dos pais batendo à porta e a pergunta clássica: “o que dar a ele”, te assombrando à noite.

Seu irmão com certeza não vai dar nada, sua irmã provavelmente vai aparecer com uma camisa e você meu bem, vai dar um presente de verdade, daqueles que marcam época e param o trânsito!

Óculos de sol é uma coisa que nunca temos o suficiente e te garanto que seu pai ainda não tem nem uma gaveta cheia, verdade? Se ele usa óculos 24/7 vamos dar um up no look dele? Uma coisa te garanto, existe sim um par perfeito para ele e você nem precisa procurar muito, basta ler adiante.

Cientes da sua aflição separamos as marcas independentes mais interessantes que estão presentes no Brasil (eba!), ou seja, leia, escolha e vá às compras.

Pais tecnológicos e modernos

Se seu pai curte tecnologia, design e tem faro para coisas boas, Mykita e Face à Face são duas ótimas apostas. Ambas as marcas trabalham design com leveza. São peças duráveis e atemporais. Fáceis de combinar e de usar.

Muitos dos óculos da alemã Mykita são feitos de aço inoxidável com menos de 0,5 milímetros de espessura (super leves) e com a charneira patenteada da marca que não leva nenhum parafuso. High tech at its best! A linha Mylon impressa em 3D é mais encorpada do ponto de vista do design, mas segue com a mesma leveza e o design simples/funcional típico dos alemãs.

 

A francesa Face à Face trabalha com alumínio na linha Alium, que junta moda e funcionalidade. As peças são leves e confortáveis. Embora sejam extremamente funcionais a moda e o design estão presente nos mínimos detalhes, sejam na cor, nas ponteiras ou no shape das frentes que varia do clássico redondo aos que brincam com posição e largura da ponte. As peças com polimento fosco são um arraso. E as cores nos lembram que os óculos são nosso cartão de visita e nada como mostrar ao mundo que somos fun, e que não temos medo de nos reinventar. Pais que curtem cores devem olhar bem de perto a coleção da Face à Face para encontrar combinações inusitadas com um fit perfeito.

Se o braço do paps encurtou recentemente… sem pânico!

Primeiro conte para ele que ele é bem mais bacana hoje do que há 15 anos, depois que homes de óculos são um charme sem igual e que a foto deste ano com specs vai dar mais rebuliço que todas as dos anos anteriores.

A dica da vez é a marca francesa Izipizi, tradução literal: fácil pra caramba.

A marca prega simplicidade e praticidade. Os shapes são básicos, as cores sólidas e divertidas e o preço, SENSACIONAL! Sem contar que se você já souber o grau do papai pode comprar a armação com a lente pronta, ou então leve a receita e faça lentes novas adequadas. Tudo aqui é descolado, tão descolado que você vai querer um de sol para você, um para a tela do computador, um para sua mãe e um para o bebê! Família unida tem gostos bem parecidos. E todos juntos de Izipizi na foto é puro sinal de amor 🙂

Pai elegantérrimo

Talvez ele não saiba, mas existe grande chance de seu pai, que você chama de clássico, ser um ‘dandy’. Um cara super bem vestido, meticuloso, detalhista, amante de camisas e ternos sob medida, aquele cabelo impecável e sapatos sempre bem lustrados. Se for um dandy mesmo quiçá, até curte uma ousadia com meias coloridas! Estes pais são um sucesso. E tem como ficar ainda mais sucesso com estas duas dicas: RVS e Res Rei.

RVS cria modern-vintage eyewear, todos feitos no Japão. Os modelos ‘re-birth’ trazem detalhes fabulosos em metal e ainda por cima cada óculos sai da fabrica com a data exata do ‘aniversário’ da peça gravada na haste. Presentão! Os modelos com lentes clip-on são práticos e dão um toque de modernidade à sobriedade da armação. Sem contar que é uma ótima dica para quem usa óculos de grau e tem preguiça de fazer lentes especiais para o sol. Dois em um, e o clip cabe no bolso do terno. Resolvido.

 

Res Rei é italianíssima em todos os aspectos. Acetatos sóbrios e desenho que mistura passado com tecnologia do presente. Os caramelos são um must have em qualquer guarda-roupa masculino. Clássico, leve e chiquérrimo. As coleções são inspirados em imperadores romanos e deuses gregos. Res Rei, do latim significa ‘A coisa’, e nada melhor do que ‘A peça’ para vestir ‘O CARA’, né?

Save

Save

Mini óculos de sol

Goste ou não os anos 90 parecem estar de volta, na sua cara, literalmente! Os mini óculos de sol estão reinando no street style, e graças ao último desfile da Balenciaga, agora foram legitimados na passarela.

Essas peças muito decorativas começaram seu tour global nos lindos rostos de Bella Haddid e Kendall Jenner e como todas as tendências, espalharam seus tentáculos por todo o mundo (em questão de semanas).

Lembrete rápido antes de seguiremos e antes de começarmos a apontar os dedos para as ‘cópias’ e ‘livres inspirações’: esta é uma tendência dos anos 90, as formas são bastante simples, salvo alguns exemplos, e muito do que vemos hoje é um re-make escancarado do que vestimos quando jovens. Ponto final. Britney, os Backstreet Boys e até mesmo as pequenos gêmeas Olsen aderiram à então tendência.

Fast forward. O festival de cinema de Cannes deste ano fez um grande estardalhaço (e eu também) ao redor do tema: Rhianna cruzou o tapete vermelho de óculos de sol (convenhamos que um festival de verão em pleno Sul da França deveria obrigar o uso de óculos de sol, mas ali a alien era ela). Curiosamente, os óculos estavam no rosto dela (boa!), mas não estavam fazendo seu trabalho. Seus olhos estavam completamente expostos e ela estava (pasme!) olhando sobre as benditas lentes.

Rhianna in Andy Wolf sunglasses at Cannes Film Festival.

Rhianna usando Andy Wolf

Tendência? Sim! Útil? Absolutamente não! Quer prova disto? Aqui está Gigi Haddid se escondendo do sol com as mãos já que as mini peças decorativas, bom, estão ali decorando, apenas.

Gigi Haddid in Roberi and Fraud sunglasses

Gigi Haddid usando Roberi and Fraud

Pois bem, nossas rainhas de estilo de rua, Bella e Kendall, têm olhos bonitos, e eles fazem questão de mostrá-los sobre suas armações, e não por trás delas (crianças, não façam isto em casa). O bacana da moda é que ela é absolutamente viva e tende a espalhar como uma praga antes que qualquer pessoa possa validá-la. Prova disto, os closes das celebs mais respeitáveis do momento com os mini specs.

Você pode estar se perguntando qual é o meu problema com mini specs. Eu não diria que tenho um problema pessoal, por assim dizer, mas uma MEGA ressalva: eles não servem como proteção quando usados ​​na ponta do nariz (estilo vovó bacana vai te dar uma bronca daquelas), e quando usados de maneira adequada eles irão oferecer um pouco mais de proteção, mas veja, são decorativos e absolutamente infelizes quando você estiver completamente exposto ao sol. Mas quem sou eu? Só estou aqui para analisar esta tendência e ajudá-lo a escolher um par. Eu normalmente diria “um par que encaixe” mas esta tendência estranha não se destina a vestir nada, nem ninguém.

Eu vou ser ousada e dizer que uma das marcas na vanguarda desta tendência é a RVS Eyewear, que tem trabalhado em pequenas armações da família Palladium desde 2012, basicamente em dourado e metal:

De lá para cá outros vieram como Roberi and Fraud (febre absoluta no guarda-roupa das insta-celebs), e ultimamente, Balenciaga:

Se você quiser fazer parte desta família de óculos pequenos, mas sem copiar o que vemos as massas usando, uma mega dica é olhar para o design independente. RVS é uma opção barbara, assim como a marca baseada em Berlin, Pawaka,  outra dica maravilhosa! Irreverente, forte e feroz:

Eu não fui sempre assim

Usar óculos é mais ou menos como aprender a andar de sapato de salto alto, sabe?

Adquirir gosto pelos óculos é um processo. Não nascemos sabendo escolher ou usar óculos. Eu mesma não fui sempre assim, não comecei com este modelo PAH. Meu primeiro óculos era bem normal, azul claro, depois mudei para um tartaruga, anos mais tarde um vermelho, e aos poucos fui adquirindo confiança para ousar mais. É isso que quero passar para você! Vamos tentar?

RVS em Marrakesh

Winston Churchill certa vez disse que Marrakesh era a cidade perfeita para apreciar o entardecer. E ele tinha razão.

Fui tomada por um amor inesperado por uma cidade elegante, cosmopolita e colorida no norte da África. Ir ao Marrocos até então era para mim embarcar em uma aventura. Não conseguia separar este país à minha ida ao Butão, por exemplo. Ambos países longínquos, com culturas diferentes, gastronomia desconhecidas e idiomas incompreensíveis.

Eis que desembarquei em uma cidade que está anos luz destes meus preconceitos. Comecei minha história de amor com toques mouros, sotaque francês e aroma de chá de menta.

Marrakesh é sofisticada e basta. Uma cidade linda, limpa e marrom. Com um povo animado, restaurantes bacanas e gente transada. A cidade é terra cota, plana e os prédios baixos. Os segredos estão em cada esquina. Ao contrário das cidades cosmopolitas cheias de outdoors e muito vidro, que estamos acostumados, tudo lá é menos. É preciso se render aos encantos da cidade, se perder no souk e se permitir caminhar pelas vielas para então descobrir os segredos que ela esconde. São palacetes atrás de portinhas com tinta descascada. Uma gastronomia rica em especiarias e sabores agridoce. E chá, muito chá de menta.

Esta cidade imperial, no pé dos Atlas, embalada ao som das preces diárias é um sonho. São cores, texturas diversas e um céu com uma paleta alucinante, como diria Churchill : “Paris do Sahara”. Um encanto e uma viagem absolutamente surpreendente, onde camelos e sofisticação se encontram e coexistem.

 

RVS eyewear 2016

O que esperar o galã, excêntrico e pop Vidal Erkohen, designer por trás da marca RVS eyewear?

Em um bate papo exclusivo no Silmo em Setembro ele nos adiantou algumas coisas. A marca continua com foco nos modelos solares (a linha ótica é tão contida que não parece pertencer à mesma família), que seguem a pegada fashion da marca. As novidades são: Investimento nos modelos redondos com pontes duplas, acetato e metal bem delicados nas hastes, lentes verdes e roxas. Todos os modelos são bicolores.

A coleção é mais comercial e menos extravagante que a apresentada em 2015, com seus modelos quadrados, triangulares e muita ousadia. Os desenhos são contidos, embora maravilhosos. A qualidade segue inegavelmente alta, e os traços fazem jus ao nome: RARE VINTAGE SUNGLASSES. Perfeitos para homens e mulheres elegantes, mas nada óbvios.


Já assistiu?
Tem mais