Tecnologia Archives | By The Eyewear
Hapter Eyewear: Da montanha à cidade

No segundo episódio da web séries ‘Por dentro do Silmo’ mostramos de pertinho a marca Hapter Eyewear, cuja origem data de um goggle da Segunda Guerra Mundial e hoje, conquistou fashionistas mundo afora.

Dada a ousadia da marca, somos absolutamente apixonados pelo story telling, inclusive já falamos um montão sobre eles aqui. Aperte o play e veja as novidades bombásticas apresentadas no último salão óptico em Paris.

 

pq by Ron Arad

Os óculos do pq by Ron Arad são uma maravilhosa obra de arte que mistura arquitetura, impressão 3D, design e uma extra dose de irreverência.

Hapter Eyewear

“Feche os olhos, e veja o mundo” Eric Balzan e Mirko Forti, fundadores.

Hapter significa reconhecimento do entorno pela percepção. Os óculos produzidos são absolutamente sensoriais e vão na contra mão dos excessos, do barulho e da necessidade de gritar mais que seus concorrentes.

Foi em 2009 durante uma escalada corriqueira nos arredores de Belluno que os fundadores encontraram um par de Goggles da 2a Guerra Mundial, intacto. Este achado arqueológico despertou nos rapazes, alpinistas nas horas vagas e amantes de design, o desejo de resgatar a funcionalidade e a simplicidade desta peça que fora essencial em uma zona militar, tal qual é os Dolomites.

Foram três anos de pesquisa histórica e tecnológica para chegar aos óculos que hoje são reconhecidos de longe por qualquer specsaddict.

Cada óculos é composto por uma peça única de aço cirúrgico recoberto por uma camada finíssima de tecido. Tecido este desenvolvido a quatro mãos na fábrica da Cerutti partindo dos arquivos dos uniformes militares dos anos 20 e 40. As cores e as tramas são as mesmas daquele período. Os óculos não têm nenhum parafuso, são extremamente resistentes e flexíveis.

O processo de produção é guardado a sete chaves. Cada etapa é realizada em uma fábrica e bem como a Coca Cola, apenas os fundadores têm a receita completa.

Com design mininal, e funcionalidade evidente, Hapter propõe uma maneira nova de enxergar o mundo, de dentro para fora, sem pirotecnias, com cores provenientes da natureza, resgatando a história e o estilo de vida dos que lutaram no fronte há décadas.

A primeira vez que vi a marca no Silmo, fiquei espantada. Ao contrário dos vizinhos que traziam estandes abertos e claros, o stand da Hapter parecia um refúgio em algum pico nevado. O café era servido em canecas de metal, todos os móveis e paredes eram de malha de aço, o marrom prevalecia e os fundadores e parceiros que lá estavam vestiam macacões e botas como se fossem de lá para a montanha buscar abrigo. Pensei na hora, que coisa mais diferente e pesada, e não nego, masculina. Fui chegado perto e me despi de todos estes preconceitos.

As peças não têm gênero, não têm estação, simplesmente existem. São aquilo que se propões ser: um respiro em meio ao coas urbano. São leves e práticas como a vida na montanha há de ser. Os óculos vestem como uma pluma. E são curiosos de ver e de tocar. Estou tão acostumada ao toque do acetato que me vi correndo os dedos pelas hastes por minutos sentindo a trama do tecido.

Me envolvi com a história e como acredito que sempre deve ser com os óculos, aos poucos me deixei levar, e me permiti ver o mundo a partir daquela perspectiva de quem vê tudo de cima do pico nevado.

A marca vem explorando cada vez mais o legado montanhoso e as pegadas que deixamos nas montanhas. E no Mido lançaram o modelo RBBR001, que traz nas hastes o patern do asfalto do topo das montanhas, e lentes amarelas que são ótimas para aumentar o contraste entre os elementos. O design bem como o processo de produção prestam homenagem aos que vivem ou viveram na natureza.

Mesmo que você não tenha o privilégio de morar na natureza, como é meu caso, traga o Hapter para o ambiente urbano. Ele vai se adaptar e vai chamar atenção. É um design simples, mas extremamente tecnológico e tem um acabamento curioso que pouco se vê por aí. Se não disto te convencer, garanto que terá um bom papo no bar com os amigos.

Promoção: Óculos Nike SB…Quer um?

A subcultura do skate dos anos 90 invadiu a moda, e não foi mês passado. Este movimento que visa unir o hype ao funcional já foi visto em inúmeras passarelas em semanas de moda mundo afora. Partindo da funcionalidade, do expertise e dos skills que apenas o skate detém, a Nike lançou a linha SB (Skateboard). Das pistas de Portland para o mundo.

O desgaste das rodas virou assimetria nas armações no modelo FLATSPOT, os camuflados dos tecidos dos atletas foi impresso no acetato no modelo VOLANO, o desenho que as rodas deixam nas pistas após saltos, quedas e sessions, virou estampa nas laterais das hastes no UNREST, e a pegada vintage assina o modelo ACHIEVE. A linha SB é recheada de detalhes deliciosos que tangibilizam este universo global e ultra cool que é o skate.

Um esporte com pegada urbana e jovem, fluido e técnico, cheio de malícia e contrastes, tal é o skate. Extrapolando este lifestyle das pistas e dos half pipes para as ruas das metrópoles, temos entusiastas que querem isto mesmo: praticidade para se deslocar, para se vestir, e em todas as escolhas. O mesmo vale para os óculos: devem ser propícios para praticar skate e bacanas o suficiente para usar fora da piscina. São statement specs que dialogam muito mais com a atitude que nasceu no âmago do skate, mas se espalhou por todo mundo. As peças namoram com os traços dos anos 90, com a versatilidade de um jovem contemporâneo, e trazem toda tecnologia que a Nike conhece tão bem.

Notícia boa #1:Esta coleção cheia de atitude que não se limita aos experts já chegou por aqui!

Notícia fantástica #2: Gostou? Quer levar o seu?

Então responda nesta página mesmo, na sessão LEAVE A REPLY: Qual detalhe da linha Nike SB mais combina com você e porquê?

O autor da melhor resposta vai ganhar um óculos de sol da Nike SB. Corra, avise os amigos (lets’s be social), nos escreva. O vencedor será anunciado dia 11 de dezembro. Veja o regulamento completo no link.

Siga a Marchon no Instagram e no Facebook para ficar por dentro das novidades.

Detalhes

Olhar: Caddah

Composição: Chantal Goldfinger

Specs: Nike SB & Marchon

Modelos: Kevin Fidalgo & Katryn Beaty

 

Mini Size, Maxi Design

Vamos ensinar nossos pimpolhos a amar óculos desde jovenzinhos, e acabar de vez com o estigma do “4-olhos”, e do desconforto de ser agitado e ter usar óculos que não veste como uma luva? Embarque nesta viagem: Mini Size, Maxi Design.

A marca francesa JF Rey lançou uma linha com tecnologia patenteada com soluções para todos estes traumas ligados à infância. As hastes são ajustáveis (no comprimento) e com isto se adaptam perfeitamente à morfologia das crianças.

São três níveis e o ajuste é tão fácil que pode ser feito em casa. A vantagem: os óculos duram mais tempo durante esta fase em que eles crescem enlouquecidamente, o que significa: menos tempo se adaptando a novos modelos. As armações apresentam design e cores divertidas e leves. Vá em frente, JUST AJUST!

Inovação + Tecnologia + Design

Inovação + Tecnologia + Design: Eis um caminho possível para a armação do futuro, a impressão 3D.

A empresa dinamarquesa Monoqool trouxe ao mercado uma linha de óculos inteiramente impressos usando tecnologia 3D. Apesar do efeito ‘wow’ que 3D ainda nos cause, vale lembrar que esta tecnologia vem sendo testada em laboratórios há mais de três décadas, e agora as impressoras e os softwares estão sendo produzidos em larga escala possibilitando a produção de bens de consumo ultra-personalizados e ultra-tecnológicos.

As vantagens deste processo de produção: Cada armação é composta por mais de 300 camadas de poliamida, cada uma com menos de 0,1mm de espessura, o que permite bastante audácia criativa (embora a Monoqool ainda não esteja abusando desta faceta). Não há nenhum parafuso nas juntas, ou seja, menos manutenção e risco de quebra. Estes óculos pesam 30% menos que uma armação tradicional em acetato, e são mais resistentes a quedas. As hastes se adaptam ao formato das orelhas de cada usuário, acabando com aquela dor chata que só quem usa óculos o dia todo, sabe o que é.

Esta linha foi feita pensando nos consumidores que usam óculos mas não querem lembrar que estão com ele no rosto. As armações são equiparáveis a uma pluma (vale lembrar que o grau de cada usuário e a espessura da lente vão sim impactar no peso e look and feel). No quesito design a marca ainda deixa a desejar. Há pouca ousadia, as cores são neutras e comuns. Eu me arriscaria a dizer que é um óculos funcional, durável e mais bacana que um Silhouette. Perfeito para quem tem que usar óculos mas não quer assumir que usa. Faz sentido?


Já assistiu?
Tem mais